Notícia - Viagem

Compartilhar:

Retrospectiva 2016 - Melhores Viagens do Baú do Viajante




Bakhtapur no Nepal

2016 foi um ano, digamos que difícil pro mundo. Não foram poucos os problemas, as polêmicas, mas estamos aqui para falar de coisa boa, e olha que nem vamos falar da super câmera Tecpix. haha Vamos falar é claro de viagens. E como todo mundo de certa forma fica meio nostálgico no final do ano, nós faremos uma retrospectiva pra colocar pra fora todo esse sentimento. E lembrar que 2016 foi um ano bom, apesar de tudo.

Pokhara Nepal


Pokhara Nepal

O ano de 2016 começou mais cedo, porquê estávamos lá na China, a Nay passou a virada em Pequim e eu em Wuhan. Nesse ano conseguimos tirar do papel um monte de viagens que queríamos fazer a muito tempo.


Por onde viajamos esse ano de 2016:


Nepal e Índia

Esse era um roteiro que eu tinha certeza que ia fazer desde 2014 quando descobri que me mudaria pra China. E finalmente esse ano consegui, melhor de tudo a Nay pode ir junto comigo, o Baú estava completinho nessa viagem. Foi uma viagem mais difícil do que imaginamos, foi uma viagem de muitos contrastes e por isso ela foi tão especial.

Udaipur Índia
Udaipur Índia

Nos encantamos pelas montanhas do Nepal e pelo sorriso dos nepaleses, ficamos maravilhados com a quantidade de detalhes e cores da Índia, ao mesmo passo que nos assustamos com seus extremos. Ah e claro nos deliciamos com a comida de ambos países.


Tailândia


Ilha de Koh Phi Phi


Saindo da Índia eu fui pra Tailândia, foi quase uma férias dentro das férias, Desacelerei total naquelas praias maravilhosas. Depois da correria que foi viajar pela Índia, eu realmente precisava daqueles dias. Botei os pés pro alto e nem pra tirar foto eu queria levantar hahaha.

Sri Lanka





Como a Nay já tinha ido pra Tailândia, ela foi explorar o Sri Lanka. Por lá ela se apaixonou pela hospitalidade do povo do Sri Lanka. Visitou praias incríveis, que eu fiquei louco pra conhecer, claro. Descobriu vários pequenos paraísos, num destino ainda tão pouco conhecido por nós brasileiros. Além de uma cultura encantadora e tons de azuis que ainda não conhecíamos.


Província de Sichuan e Gansu



De volta à China, retomamos a rotina de estudos mas as viagens continuaram sempre que possível. Foi assim que eu consegui conhecer um pouquinho da província de Gansu. Aprendi que os pandas são os bichos mais fofos do mundo e ninguém vai tirar esse título deles. A minha cartela de cores também aumentou depois de ver os lagos do Parque Nacional de Jiuzhaigou.Mais tarde a Nay também fez parte desse roteiro.

Aprendi também que monges são mais parecidos com a gente do que pensamos, e que em Langmusi, no interior da China, eles são apaixonados por basquete. E que dá até pra pegar carona por lá, sem ter medo.

Hong Kong





A Nay foi se aventurar por Hong Kong, sozinha. Nesses dias ela lembrou do quão bom é viajar sozinha, seguir seu próprio ritmo, mesmo que isso implique em se perder algumas vezes hahaha. O que não é de tudo ruim. Ela viu um outro lado da China, ainda mais modernosa. Prédios gigantes, misturados com uma cultura antiga, mas ao invés de falar mandarim, por lá as pessoas falavam inglês ou cantonês pelas ruas.



Rota da Seda




Estava na hora de fazer a última viagem pela China, antes do grande retorno pro Brasil. A minha escolha foi conhecer a rota da seda, um roteiro que foi um dos mais diferentões e incríveis que fiz pela China. Cheguei em lugares que nem falar mandarim adiantava, mesmo estando no território chinês. Encontrei um país dentro da China, e me encantei demais com isso. Era uma redescoberta de um lugar que já tinha se tornado casa pra mim, mas que ainda me reservava muitas surpresas.

Cheguei na beiradinha da China, quase no Paquistão e me lembrei que há alguns anos atrás eu nem sabia que a China fazia fronteira com o Paquistão, que loucura né?!


Japão




A Nay foi parar no Japão, junto com o pai dela. Numa aventura sensacional, que ainda vai ser contada por aqui hahaha, calma gente, estamos trabalhando. Ela embarcou na missão de encontrar uma professora que tinha dado aula pro pai dela, lá em Sapporo no Japão. E claro que como missão dada, aqui, é missão cumprida, eles encontraram ela.


Rússia e Finlândia e Letônia

Na volta pro Brasil a Nay ainda deu uma passada na Rússia, Finlândia e Letônia. Ela encontrou alguns amigos por lá e como não podia faltar viveu muitas aventuras. Teve a mala extraviada, muita confusão, resolveu muitas tretas em russo hahaha. Ou seja saiu de lá Phd em mímica. Se encantou com a arquitetura singular dessa canto do mundo e se surpreendeu com a educação das pessoas, além de descubrir altas curiosidades.


Volta para o Brasil

Uma palavra resume esse processo, loucura. Enlouquecemos pra conseguir colocar dois anos dentro de duas malas de 32kg cada, e algumas caixas que vieram pelo correio. Talvez essa vontade de fazer tudo caber bagagens era na verdade vontade de trazer um pedacinho da China junto com a gente e de todas as experiências que tínhamos tido durante aqueles dois anos.




Foram despedidas de muitos amigos, tantas pessoas que passaram por nossas vidas durante aquele tempo. Foi difícil, era como se um filme passasse pela nossa cabeça. Tínhamos nos jogado num lugar tão desconhecido, tínhamos feito aquele lugar virar casa e agora mais uma vez estava na hora de ir embora. Ao mesmo tempo a casa que tínhamos deixado no Brasil já não era mais a mesmo. Foi uma verdadeira loucura.

Redescobrimos o Brasil


Atafona, Brasil


Acho que esse tópico dá um post separado, então não vou me estender muito. Mas fato é que criamos uma ilusão que tudo estaria do jeito que deixamos. É aquela vontade estranha de estar sempre num ambiente seguro e conhecido. Claro que nada estava assim, o processo de readaptação foi longo. E não deixou de ser uma viagem, mas dessa vez uma viagem completamente interna.


Minas Gerais




Esse ano eu ainda tive a sorte de viajar por algumas cidades de Minas, por duas vezes. Fui à Poços de Caldas, Três corações, São Thomé e Tiradentes. Relembrei que o Brasi também é incrível e que eu não conheço nem um pouquinho do que deveria conhecer, mas usando uma das frases preferidas minha e da Nay, está na lista, vai entrar pro roteiro. Teve também o encontro dos blogueiros de viagem, promovido pela RBBV, que passamos a fazer parte este ano também. Que foi sensacional.



E os planos pro ano que está chegando?

Neste exato momento a Nay está fechando o mochilão dela pro México, essa vai ser a primeira viagem do Baú pra 2017, nesse meio tempo vai rolar uma viagem pro Espírito Santo também. Então sim começaremos 2017 do jeito que mais gostamos, viajando.

Estamos animados, cheios de projetos com o blog, principalmente depois do encontroda RBBV. Depois de escrever esse post eu tenho certeza que apesar de tudo, 2016 foi um ano muito bom, Realizamos tantos sonhos, conhecemos tanta gente bacana, abrimos nossos olhos pra coisas novas, descobrimos novas cores e sabores. Nesse clima nostálgico, desejamos à todos que nos acompanharam esse ano um ótimo ano novo. Muita energia positiva, novas descobertas e renovações.

Para acessar mais matérias do blog "O Baú do Viajante", clique aqui ou na imagem abaixo:





Postado por: